Citação com intermédio (apud)

A expressão latina “apud” significa “citado por”. Então, quando você fizer citação de um texto que não leu, mas que outro(a) autor(a) leu e citou, diz-se que a citação que você faz é intermediada por esse(a) outro(a) autor(a), ou seja, por quem você efetivamente leu. Nesse caso, deve-se sempre indicar tal intermediação com a expressão “apud” ou, como veremos, com expressão similar. Em outras palavras, o “apud” ou expressão similar mostra ao seu leitor ou sua leitora que você não acessou diretamente aquela fonte, mas sim o texto de alguém que usou aquela citação.

Vejamos parte de um parágrafo na área de artes e imagens, escrito por Costa (2009)*, em que a autora cita outro texto:

. . . Um dos mais influentes foi o filósofo Guy Debord, autor de A sociedade do espetáculo, dedicada ao estudo da inversão existente entre a sociedade real e as imagens que a representam, fundamento da aparência fetichista do mundo e de suas relações espetaculares. Diz ele: “O espetáculo não é um conjunto de imagens, mas uma relação social entre pessoas mediatizada por imagens” (DEBORD, 1972, p. 12).

Observamos que Costa (2009, p. 95) leu e citou diretamente Debord (1972, p. 12). Agora, digamos que você está escrevendo sobre o assunto em pauta, não teve acesso ao texto de Debord, leu apenas o texto de Costa, e gostaria de citar a definição de espetáculo de Debord, mostrada acima.

As seguintes maneiras podem ser usadas para fazer isso (marcamos em amarelo as diferentes formas de informar os dados essenciais da fonte):

Primeira opção:

Segundo Debord (1972, p. 12, apud COSTA, 2009, p. 95), O espetáculo não é um conjunto de imagens, mas uma relação social entre pessoas mediatizada por imagens.

Segunda opção:

Segundo Debord (1972, p. 12), “O espetáculo não é um conjunto de imagens, mas uma relação social entre pessoas mediatizada por imagens” (apud COSTA, 2009, p. 95).

Terceira opção, sem a expressão apud, mas ainda (e necessariamente) indicando a intermediação:

Segundo Debord (1972, p. 12), conforme citado por Costa (2009, p. 95), O espetáculo não é um conjunto de imagens, mas uma relação social entre pessoas mediatizada por imagens.

Nas suas referências bibliográficas, deve constar a obra que você leu (no caso, o texto de Costa), e não deve aparecer a obra não lida (aqui, o livro de Debord). Se a obra de Debord aparecesse na bibliografia, isso iria sugerir que você a teria lido, o que iria contradizer o uso do apud no texto, e implicaria também na suposição do seu conhecimento daquela obra como um todo.

Em resumo, é preciso ser ético e agir honestamente, dando o crédito ao autor ou à autora que você realmente leu e sinalizando essa intermediação a seu leitor ou sua leitora. Além disso, sempre que possível, recomenda-se buscar todas as fontes e ler diretamente as obras que quer citar, usando a citação intermediada o mínimo possível.

*Fonte: COSTA, M. C. C. A leitura de imagens. In: ZILBERMAN, R.; ROSING, T. M. K. (Orgs.). Escola e leitura: velha crise, novas alternativas. São Paulo: Global Editora, 2009. p. 81-98.