TCC, monografia, dissertação e tese

Os trabalhos de conclusão de curso (TCCs) de graduação, as monografias de especialização, as dissertações de mestrado e as teses de doutorado são textos semelhantes em termos de linguagem, estilo e estrutura (ou seja, sendo compostos por elementos pré-textuais, textuais e pós-textuais). No entanto, esses tipos de trabalho são muito diferentes no que tange seus graus de complexidade, de detalhamento e de originalidade.

Evidentemente, do primeiro texto (o TCC) até o último (a tese), os graus de complexidade e detalhamento aumentam progressiva e significativamente, acompanhando o próprio amadurecimento intelectual do(a) pesquisador(a), nos seus processos de obter o título de licenciado(a) ou bacharel, de especialista, de mestre ou de doutor(a). Essa progressão também vai ao encontro da melhor instrumentalização do(a) aluno(a), que, avançando em seus estudos de pós-graduação, torna-se cada vez melhor capacitado(a) para realizar procedimentos metodológicos e lidar com problemas de pesquisa mais densos. Já a questão de originalidade é requerimento primordial da tese de doutorado, visto que a mesma exige uma efetiva contribuição nova a ser agregada para dada área de estudos.

Sobre as semelhanças, o estilo do texto requer linguagem clara, concisa, formal, impessoal, objetiva, com tom sóbrio e apresentando rigor e organização textual que respeitem as partes do estudo e os objetivos propostos. Já a estrutura, de modo geral, deve incluir em todos esses tipos de trabalho uma ordem lógica de introdução do estudo, seu desenvolvimento, e as respectivas conclusões sobre a pesquisa conduzida (veja mais aqui), além dos elementos pré- e pós-textuais (para mais, clique aqui).

Vejamos as definições específicas para esses trabalhos, segundo as diretrizes da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT):

Conforme publicado nas normas NBR 14724, de 2002*, os trabalhos de conclusão de curso de graduação (TCCs) e os de curso de especialização (monografias) devem “expressar conhecimento do assunto escolhido, que deve ser obrigatoriamente emanado da disciplina, módulo, estudo independente, curso, programa e outros ministrados” (p. 4).

A dissertação de mestrado, por sua vez, “representa o resultado de um trabalho experimental ou exposição de um estudo científico retrospectivo, de tema único e bem delimitado em sua extensão, com o objetivo de reunir, analisar e interpretar informações. Deve evidenciar o conhecimento de literatura existente sobre o assunto e a capacidade de sistematização do candidato” (p. 3).

Já a tese de doutorado, que, como a dissertação, também lida com um trabalho de caráter experimental ou a elucidação de estudo sobre tema específico, ainda exige sua elaboração “com base em investigação original, constituindo-se em real contribuição para a especialidade em questão” (p. 4).

*Fonte: ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 14724: informação e documentação: trabalhos acadêmicos: apresentação. Rio de Janeiro: ABNT, 2002.