Resumo

O resumo acadêmico apresenta de modo objetivo e direto os pontos mais relevantes de uma pesquisa conduzida e concluída. Ele mostra, de forma sucinta, qual o tópico e as principais contribuições do trabalho. Assim, é fundamental selecionar cuidadosamente o conteúdo a ser resumido, isto é, elencar com rigor os pontos mais importantes do trabalho, e apresentar tais pontos de modo articulado.

O resumo especifica: a temática da pesquisa e o problema investigado, os objetivos principais, informações básicas acerca da  metodologia (por exemplo, tipo de coleta de dados, sujeitos envolvidos, etc.), e as conclusões mais relevantes perante os objetivos expostos.

Segundo a ABNT o resumo geralmente deve:

  • ser escrito em um único parágrafo, apresentando frases concisas e preferencialmente afirmativas, escritas em ordem direta e na voz ativa;
  • apresentar palavras-chave apropriadas, selecionadas com rigor em relação ao conteúdo real do estudo; normalmente o número de palavras-chave varia de 3 a 5;
  • ser compreensível em si mesmo, de modo que apenas com a leitura do resumo o(a) leitor(a) possa entender sobre o que trata o estudo feito.

Além disso, recomenda-se EVITAR:

  • escrever o resumo como um pensamento livre e aleatório sobre a ideia geral do estudo. Ao contrário, o resumo precisa cumprir o objetivo específico de apresentar de modo resumido o que o trabalho buscou e conseguiu fazer;
  • redigir o resumo como um mero enumerado de tópicos;
  • reproduzir frases ou trechos meramente copiados do estudo original;
  • apresentar citações ou paráfrases. É fundamental que o resumo seja inteiramente a voz do autor do texto, explicitando seus objetivos e conclusões, sem interferências. Citações e paráfrases pertencem ao texto em si;
  • apresentar fórmulas, símbolos, equações, figuras, diagramas, tabelas, etc.

Exemplo de um resumo* simples mas eficaz, contendo todos os elementos essenciais:

A Odontologia Preventiva é um modelo de prática odontológica centrada na promoção de saúde bucal, o qual baseia-se na aplicação de medidas de prevenção e enfatiza a educação da população. Nesse sentido, o propósito deste trabalho foi observar, mediante revisão da literatura, programas educativos aplicados com o intuito de prevenir as doenças cárie e periodontal. Pode-se constatar que os programas analisados, utilizando diferentes métodos educativos, apresentaram resultados positivos, tanto no que diz respeito ao comportamento quanto ao conhecimento odontológico dos indivíduos. A orientação direta mostrou-se mais efetiva na educação de adultos, ao passo que a indireta foi mais adequada para as crianças. Verificou-se também que antes da elaboração de programas educativos deve-se avaliar o nível de conhecimento odontológico do público-alvo, para que tais programas sejam adequados às reais necessidades da população a ser educada.

*Fonte: MASTRANTONIO, S. D. S.; GARCIA, P. P. N. S. Programas educativos em saúde bucal: revisão da literatura. J. Bras. Odontopediatr. Odontol. Bebê, v. 5, n. 25, p. 215-222, mai./jun. 2002.

Ver mais em:

MEDEIROS, J. B. Redação científica: a prática de fichamentos, resumos, resenhas. 9. ed. São Paulo: Atlas, 2007.

Próxima página